Desde 1849... 

Antigo Brasão da Filarmónica Cultural Ericeira

A música da nossa Ericeira!

A causa da fundação da atividade filarmónica,

a 6 de agosto de 1849, na Ericeira deve-se a três homens

que ficam para sempre eternizados na história da nossa vila.

O professor Joaquim Elisiário Ferreira, o Tabelião António

Agostinho da Costa Batalha e o Frade Egresso Frei Vicente de

São Joaquim Rodrigues da Costa foram os responsáveis pela

introdução da música na terra “jagoza".

Após a sua fundação, passou sobre a alçada de várias instituições

e denominou-se por vários nomes, até 1976. Apesar disto, os seus

ideais e espírito de fraternidade mantém-se até aos dias de hoje.

A atual Associação Filarmónica Cultural Ericeira (AFCE) surge a 27 de abril de 1987, que passou a ser uma associação independente e gerida por estatutos e órgãos próprios.

Filarmónica Cultural Ericeira - Rastede Alemanha (2 a 4 Julho 1999)

Estruturada em três polos de atividade:

banda da Filarmónica Cultural da Ericeira é

o principal. Sob a direção artística do maestro

António Rosado desde fevereiro de 2018, é a

casa por onde muitos músicos profissionais

começaram os seus estudos.

A Academia de Música da Ericeira, reestruturada

em setembro de 2018, conta atualmente com

cerca de 40 alunos distribuídos por mais de

7 classes de instrumentos.

As participações em festivais internacionais e ciclos de música já fazem também parte da sua história, na qual se demarca o 2.º lugar em concerto e 3.º lugar em marcha, no 44.º Festival Internacional de Rasted (Alemanha), e a participação na Categoria C no Concurso de Bandas Ateneu Vilafranquense, em 2008. Em julho de 2015 a Banda da AFCE, esteve presente na comemoração dos 80 anos, da Fundação INATEL.

Em 2016 a banda da AFCE editou o seu primeiro CD, “Renascer”, com o apoio da Câmara Municipal de Mafra, da Junta de Freguesia da Ericeira e da Caixa Crédito Agrícola de Mafra. Em janeiro de 2017 apresentou na Basílica do Palácio Nacional de Mafra o novo fardamento, que utiliza os tons de azul e dourado para simbolizar a vila da Ericeira, através das cores do seu mar, areais e ainda remeter para a vertente histórica e cultural do concelho, na sua ligação ao período dos descobrimentos.

Além dos apoios da Câmara Municipal de Mafra e da Junta de Freguesia da Ericeira, a AFCE realiza colaborações constantes com o Palácio Nacional de Mafra, a Paróquia de São Pedro da Ericeira, o Conservatório de Música de Mafra e outras instituições culturais do concelho.

A atmosfera jovem e rejuvenescida, aliada à experiência dos músicos mais velhos, leva a que esta filarmónica, a com mais anos de atividade no concelho de Mafra e uma das mais antigas do país, sejam um exemplo na integração dos jovens nos Órgãos do Associativismo. A sua história com 170 anos faz com que a vontade de crescer esteja presente em todos os músicos, sócios, alunos, professores, diretores e maestro.

(Atualizado em abril 2020)